quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Desabafo

Não, você não me devia satisfações, eu sei. Mas peço que se coloque no meu lugar. Que tente entender minha aflição. Você é uma das mais valiosas joias que tenho em minha vida. Quando sua ausência foi demasiadamente prolongada, milhares de coisas passaram pela minha cabeça. E pouquíssimas terminavam em final feliz.
Procurei por você em todos os cantos que existiam no local. Chamei a segurança, perguntei aos funcionários da portaria, olhei embaixo das mesas, no bar, nos banheiros, até no masculino. Tentei te ligar dezenas de vezes. E você não atendia. É claro que eu me desesperaria. Pensei em ligar para a mãe para ver se você tinha chegado em casa, mas pensei que, caso não tivesse, a preocuparia sem saber ao certo se deveria ou não.
Mas eu me culpava. E se alguém tivesse te dado um 'boa noite cinderela' e te arrastado para algum lugar? E se eu não avisasse a mãe e realmente tivesse te acontecido algo? E se? E se? E se?
Chorei. Desesperadamente. Sem ideia do que fazer. Meus amigos ficaram aflitos, as pessoas em volta também. Todos me ajudavam a te procurar. E sua mensagem chegou.
Avisando que já estava em casa. Mas por que saiu sem me avisar? Por que não me mandou mensagem antes, sem que eu precisasse te ligar tantas vezes? Por que não me atendeu? Por que me fez passar pelo constrangimento de mobilizar todo mundo para dizer que você já tinha ido embora sem ao menos se preocupar com os que ficavam? Por que?
De qualquer forma, chorei, aliviada, quando sua mensagem chegou. E era hora de ir embora, porque, para mim, a festa não valia mais a pena.
Graças a Deus que você está bem.

3 comentários:

Lucemary disse...

O amor é assim. Preenche a gente toda, nos faz feliz, nos completa, dá sentido à palavra vida. Mas o amor tem dessas coisas: a gente se preocupa com quem ama, a gente quer proteger e não consegue sequer pensar na possibilidade de haver vida sem o objeto deste amor - porque só tentar pensar é uma dor enorme.
Mas a vida, filha, não tem sentido sem o amor. E seus bônus e ônus.

Drika disse...

Eita, agora entendi melhor o acontecido...

Um beijão Paulinha, adorei o domingão jogando imagem & ação e conhecer seus amigos, sua mãe e sua irmã fujona hehhe

Maya disse...

...
Não, eu simplesmente não sei o que dizer.
Mesmo.
Aliás, eu nem sei porque fiz aquilo.
Não, não tem argumento que justifique.

Mas me desculpe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...