terça-feira, 27 de outubro de 2009

Sobre a amizade

Nada melhor do que uma aula que acaba mais cedo, não?
Ainda mais quando a previsão é de que ela acabe às 23h, e às 19:30 a professora libera todo mundo...
Foi isso o que aconteceu hoje, e então é claro que o pessoal foi em peso para o CAEM, jogar sinuca e pebolim. E eis que eu escuto: "vamos jogar boliche, Mayazita?"... Ha! Imagine que não...
E fomos. Eu, Gabi, Higor, Victor, Gorfo, Matinhos, Rafael e Braguetto. Em três carros, claro, lá no Shopping Curitiba.
Só que... Boliche só jogam 6, né. E ficaram eu e a Gabi pra próxima. Aí, enquanto os machos jogam, vamos nós, meninas, passear no shopping. E voltamos... E eles, nada.
Depois de um tempo terminam a primeira partida. "Vamos outra?", eu ouço - mas não para mim. Nãããããoooo... Eles nem lembraram da gente.
Ok.
Não vamos ficar de cara virada, né? Com a gente nunca tem tempo ruim - afinal, lá tem sinuca também... "Vamos, Gabi?"
"Vamos!!!!". E fomos.
E claro, nós terminamos (eu ganhei!), e voltamos para a pista de boliche, e eles ainda lá. Até que terminaram.
Eu pergunto: "Higor, vocês vão embora agora?"
(Higor)"Não, nós vamos na pizzaria... Vocês querem ir?"
(eu)"Ah, não vai dar... A mãe da Gabi não quer que ela volte tarde..."
(Higor)"Ah..."
(Silêncio.)
(eu)"Ah, então a gente já vai..."
(Silêncio.)
(eu)"Eu vou levar a Gabi no ponto de ônibus, e depois eu vou a pé pra casa... É aqui pertinho."
(Higor)"Ah, beleza... Mas, Gabi, você não quer ir na pizzaria com a gente? Depois eu te levo pra casa, é caminho pra minha."
(Gabi)"Não, minha mãe não quer que eu chegue tarde... Estamos indo, tchau!"
E fomos. E isso era 21:30 da noite.
...
Sacanagem, viu. Pura sacanagem.
Seis meninos. Três carros.
CUSTA eles levarem até em casa a Gabi? Eu? Aliás, nem precisa ir até em casa, CUSTA eles levarem a gente até o ponto?
É aí que eu me pergunto sobre a amizade. Eles não tinham obrigação de levar a gente em lugar nenhum - é óbvio, o carro é deles, eles fazem o que quiserem com o carro deles, levam quem eles quiserem aonde eles quiserem. Mas amigo não faz isso, sabe... Amigo se preocupa. Amigo quer que o outro fique bem. Amigo, pelo menos, diz: "pô, me liga quando chegar em casa, pra saber que você tá vivo...". Amigo é assim.
E é foda, porque amizade não é algo que se cobre. É algo que se dá.
Amizade é conversa, é diversão, mas também é um certo 'querer bem'... É preocupação... É ouvir quando o outro precisa falar... É ir em uma segunda feira de feriado para o politécnico, num dia de frio e chuva, ensinar cálculo. É dar força quando alguém não passou no teste de carro. É emprestar 5 conto pra tomar uma cerveja no bar. É simplesmente estar em silêncio ao lado de alguém sem que este silêncio incomode.
...
Sacanagem.
...
(É. Amizade mesmo é coisa rara.)

2 comentários:

Paulinha Fernandes disse...

É raro mesmo, Mayinha... e vc tem o dom de achar umas assim, heim?! Não que as minhas sejam melhores, mas é que, lembrando sem nenhum cunho cientifico, vc sempre se dá mal porque se doa demais pros seus amigos.
E eu sempre os invejei por isso...
Mas enfim... é assim mesmo!
Sorte de quem te tem na vida!
Amo vc!

Lucemary disse...

Li este post muitas vezes.
Na primeira, refreei o impulso de comentar porque tinha acabado de conversar com a Tati (coincidências da vida) sobre amigos seus em Cascavel e atitudes do mesmo tipo, aí... o comentário ia te irritar.
Na segunda me bati, me bati, e não consegui pensar num comentário legal e que não te irritasse. Não consegui, de novo.
E hoje também.
Mas resolvi comentar só pra você saber que li. E dizer que existem, sim, amigos de verdade - mas são raros, e se mostram em momentos inesperados. Mesmo assim vale a pena não desistir - ainda que meu coração se parta cada vez que sei de uma decepção sua. Amigos de verdade existem, sim. Apenas se mostram em momentos inesperados - e muitas vezes são aqueles que menos esperamos.
...
Amo você, Neguinha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...