sábado, 26 de dezembro de 2009

Mar Grande, 25 de dezembro, 2009 - 03:00h

Filhota, eu queria muito estar com você agora e abrir os braços num abraço gostoso de 'feliz ano novo'.
Queria lhe dar um beijo, um monte de beijos entre abraços infindáveis.
Queria poder ver seu sorriso de 24 anos (é, chegou...).
Queria poder passar este dia especial com você.
Infelizmente, né? Nem tudo o que a gente quer a gente pode - mas por mais que se saiba disso, sempre se quer algo que não pode...
Coisas que eu queria e não posso:
- impedir que as pessoas a magoem.
- impedir que você descubra na pele que crescer dói.
- às vezes (só às vezes) impedir que você crescesse também.
- fazer com que "saudade" fosse só uma palavra no dicionário.
- colocar na meia do papai noel um carro novo (com carteira de motorista pronta) ou um pacote de viagem ao redor do mundo com uma SHUMP câmera fotográfica pra você sair pelo mundo sendo feliz.
- poder sentar toda tarde na rede, frente ao mar, tomando tererê com água de coco e falando da vida. Ou não falando nada. Com você.
...
A lista poderia continuar - minha imaginação pode ser fértil, por vezes. Mas uma lista maior não ia falar mais do meu amor do que esta aí. E de tudo o que você possa ter certeza na vida, filha, saiba: o meu amor está incluso. Incondicionalmente. *
Você sabe, não sabe?
Que eu a amo. Que peço a Deus por você em todas as nossas conversas. Que torço por sucesso, e sua felicidade. E que desejei você, (Ana) Paula, desde que tinha nove anos de idade. E que eu a amo. E amo. E amo.
Feliz ano novo, filha querida.
Curta muito o seu passeio.
Todo o amor,
mamãe.

Um comentário:

Paulinha Fernandes disse...

Manheeeeeeee sua ruim. Brigada. Por tudo. Sempre.
Apesar de ter amado esse aniversário - por ter sido o mais diferente de todos - foi tambem o mais triste. Porque nao consegui falar nem com vc nem com o pai. E como me fez falta!
Amo vc. Mto mto!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...